SANTUÁRIO DA PENHA 1898

VISITA VIRTUAL 360º

  • Igreja da Penha
  • Igreja da Penha
  • Igreja da Penha
  • Igreja da Penha
  • Capela de S.Cristovão
  • Gruta de Santo Elias
  • Ermida de Nª Srª do Carmo

Monte da Penha

O Monte da Penha (613m) localiza-se entre os vales dos rios Selho a norte e Vizela a sul, e tem a cidade de Guimarães a poente. O nome Penha advem da abundância dos seus enormes penedos. Essa é sua caracteristica principal, as bolas de grande dimensão de granito, superiores a 5 metros de altura, e que resultam da meteorização e erosão. Desde a pré-história, as comunidades que viviam nos vales vizinhos atribuiam sentidos e propriedades, por vezes fantásticos a esta montanha. Embora se tenha encontrado bastantes objectos de barro, e pedra, em abrigos naturais, os especialistas afirmam não ter havido uma permanencia humana contínua ou construção de uma comunidade castreja. Este espaço natural que é o Monte da Penha terá sido usado como lugar especial, para celebrações comunitárias, das populações que viviam por perto. A imponência e as caracteristicas físicas deste Monte, ternam-no impressionante, significante, no sentido em que teria vida própria em termos mitológicos. Segundo o trabalho de doutoramento de Hugo Sampaio sobre o Monte da Penha, as práticas aqui realizadas pelos povos antigos não teriam como finalidade de exercer um "domínio" sobre o Monte mas antes a sua "comemoração". Desde o séc. XVI que o impacto da Penha como ícone religioso está patente através da construção de lugares sagrados, como o das capelas de Santa Catarina e de Nossa Senhora do Carmo da Penha; ás grutas e abrigos transformados para veneração a Santo Elias, Nª Senhora de Lurdes, Nª Srª do Carmo, S.Sebastião e Capela de S.Cristovão.

O Santuário da Penha, situa-se no Monte da Penha, em Guimarães. As obras iniciaram-se em 6 de Agosto de 1930, segundo o projecto do arquitecto Marques da Silva. As suas linhas, modernas para altura, não seguem as formas tradicionais, sendo sempre linhas rectas, estando integrada no estilo "Art Deco" da década de 20.

O estilo Beaux Arts de Marques da Silva (Desenho conservador neo-clássico e eclético) não seguia os novos padrões da Art Deco surgida nas vanguardas europeias plasmadas na Exposição de Artes Decorativas de Paris em 1925.
Na data do inicio do projecto desta Igreja, 1930, Marques da Silva estava já na fase do projecto de licenciamento da casa de Serralves (1927-1943), um projecto Art Deco partilhado com, três arquitectos franceses de destaque em Paris: Charles Siclis (Fachadas) Emile Ruhlmann (Interiores), e Jacques Greber (Jardins). Naturalmente que as influências Art Deco são visiveis no traçado desta Igreja.

A Igreja Sofreu um incêndio em 13 de Fevereiro de 1939 onde foram destruídas a imagem da Senhora da Conceição e a talha que formava e guarnecia o Altar-mor, atrasando desta forma a sua construção. A inauguração foi em 14 de Setembro de 1947 sem a presença do arquitecto Marques da Silva falecido 3 meses antes.


VIDEO AÉREO


My Image
My Image